O TAC da Telefonica Vivo e os Provedores Regionais.

Após o TCU (Tribunal de Contas da União) solicitar esclarecimentos sobre o documento do TAC que a Anatel tinha guardado sigilo, a agência divulgou em meados de dezembro o seu conteúdo.

As manifestações vieram de todos os lados.  A lista das 105 cidades que a Vivo queria colocar o investimento em troca das multas contempla localidades onde já há concorrência, inclusive com Provedores Regionais que já investiram capital próprio em redes de fibra!

Esta situação denota que a agência não verificou em nenhum momento a situação de atendimento aos usuários e a existência de outras empresas operando nestas cidades.  Então a Vivo quer usar dinheiro público para se fortalecer perante os concorrentes, que é a conclusão a que se chega ao verificarmos o documento produzido pela ABRINT e entregue em várias esferas do processo em defesa dos Provedores Regionais.

Com este imbróglio, a conclusão do TAC da Vivo ainda não tem data. A ANATEL ainda tem que enviar a nova versão para o TCU enquanto o prazo de pagamento de algumas já vence em breve. Até a Vivo já aprovisionou recursos para estas.