Fiibra óptica: Tipo e vantagens

As redes de fibra óptica oferecem uma série de vantagens, como fácil integração entre sistemas, mais velocidade, melhor qualidade de conexão e menor custo de matéria-prima. Mas para oferecer um serviço de excelência, os provedores regionais precisam conhecer seu funcionamento a fundo.
Saber qual o cabo de fibra óptica utilizar em cada situação é essencial para garantir o sucesso da implementação do projeto e a segurança da infraestrutura existente. Para isso, é importante conhecer suas diferentes características e vantagens. Você sabe, por exemplo, qual é a diferença entre um cabo LSZH e um cabo COG, ou quando optar pelo tipo dielétrico ou um modelo metálico?
Esses tipos de cabo, chamados de drop, têm sido bastante utilizados no Brasil. Um dos motivos dessa expansão é o crescimento das redes FTTx (fiber to the x ou, em português, fibra para o x), que têm maior alcance e garantem uma melhor qualidade de conexão se comparadas às redes metálicas.
Segundo a publicação de Requisitos Técnicos e Procedimentos de Ensaios Aplicáveis à Certificação de Produtos para Telecomunicação de Categoria I, os cabos de fibra óptica devem ser identificados como CFOAC-X-W-Z-CA-K, onde:
CFOAC – cabo de fibras ópticas de acesso;
X – tipo de fibra óptica;
W – (CM –compacto metálico ou CD – compacto dielétrico);
Z – número de fibras ópticas;
CA – classe de atrito (CO – convencional ou AR – atrito reduzido);
K – grau de proteção ao comportamento frente à chama.
É importante verificar se essa identificação consta no certificado de conformidade do produto no momento de adquirir o cabo.
Quer saber mais? Entre em contato conosco!
Fontes: Cianet